Arquivo da categoria: PENSAMENTOS DA NOITE

Pó Galáctico

Padrão

Nessa galáxia sem tamanho,

Vivemos naquele ponto distante do Sol…

Naquele ponto distante de sentir a saudade enquanto estamos lado a lado

Naquele ponto distante de dizermos bom dia para o desconhecido

Naquele ponto distante de saber o quanto somos importantes

Naquele ponto distante de sabermos tudo

No fim… a galáxia…

Tão maior que nós e tão distante ao parecer que fazemos parte do todo.

Daquele Sol que contemplávamos astro no alto do céu,

Voltamos ao pó galáctico…

Uns com mais brilho, outros menores, outros mais distantes…

E nessa constante, o unir e o desunir partículas virou hábito

A galáxia brinca de choque e explosão

Enquanto aqui dentro arrebenta a solidão…

Anúncios

Infância de Aquarela

Padrão

Alto!

Daqui a vejo… linda!

E que me traz lembranças de tempos inocentes…

Inocência perdida.

E hoje a luz que por sua transparência passa, já não me tocam mais…

Não tocam.

Os sinos tocam!!! Recolho-me…

Mas, dela vejo as cores… longe, alto… lembranças, cores!

Culpa do Vento!

Que ao longe leva minha aquarela…

Aquarela que transborda dela…

Toda minha infância em aquarela…

Pipa!

Poema e Poesia…

Padrão

by Jeniffer Delfes


Diferenças não tão claras para alguns, porém óbvias aos que de harmonia singela sabem viver e sentir, ler e ouvir…

Não precisamos muito para destacar a importância de um sorriso que é a poesia da alegria. Que com esses versos tornam-se um poema cheio de carinho verdadeiro.

Perceba o imaterial e material unidos e demonstrados aqui. O real e o surreal também se fazem presentes ao encontrar os bons sentimentos e a distância. Que discrepância do tempo e do espaço!

O ser humano nasce poesia e completa-se poema no decorrer da vida. Antes uma semente de amor; depois bebê, jovem, adulto, idoso… morte. Não temas a nenhuma etapa!

E se encontrares poesia e poema o tempo todo, e ainda souber quando a poesia estará pronta para tornar-se poema… no germinar de uma semente, no desabrochar de uma flor,  na chuva molhando a terra… Terás o poema da realidade.

Poesia é o raiar do Sol. Poema é a imortalidade de um pôr-do-sol numa tela emoldurada pela sutileza de sentimentos verdadeiros.


Pôr-do-sol no Rio Negro - Manaus/AM


Poesia emociona; Poema é a obra.

Faça poemas da vida sempre!!

Desejo de coração que seu 2011 seja simplesmente poesia transformada em poema!

CIRCO DA VIDA

Padrão

Sou um palhaço ou sou um malabarista?

Ora bêbado, ora equilibrista…

Numa tenda colorida, sob luzes que salpicam o negro céu da noite, a vida segue com olhos iluminados pela arte. Arte de fazer o impossível tornar-se realidade; na ilusão caótica de querer ser, e fazer-se ator da vida.

Sem cortinas, o cotidiano mostra-se ao público… numa apresentação do hoje, do agora; nunca do ontem e tão pouco do amanhã… Fecharam-se as cortinas e antes disso o aplauso. O aplauso da platéia ao espetáculo da vida. Vida esta que ora bêbada, ora equilibrista… Ora rei, ora ladrão… Ora platéia, ora artista… com o coração ao vento… onde vai leva a inquietude… nos ventos, nas tempestades, nos furacões, na gota de orvalho a brilhar no gramado…

Vai inquietude embora… e traz de volta o ser amado!

Num Balanço Realístico…

Padrão

Seja noite, ou seja dia,

fico no impasse dessa melancolia…

E a chuva que caía,

ficava na terra que dela também se nutria…

E da dança, que com a chuva encenou,

se fez a alegria, e da alegria se fez a poesia…

Agora que já não há mais ias ou mais ais…

Só fica a certeza do caminho…

Encharcado de paz…

Lavado com a força da chuva,

mas, com a alegria do Sol

quando reina  ao iluminar…chuva01zr5