Arquivo mensal: maio 2012

Naquela estação

Padrão

Ligo o rádio e sintonizo você em pensamento…

No carro em movimento, ouço um solo de bateria…

E em seguida, o volume do sax aumentando naquela estação .

Na mordida dos lábios, percebo o quanto foi bom…

Na rua, sigo o reflexo das luzes em poças d’ água…

E o dourado das folhas, como resquício de outono, colorem o cinza da estrada…

E na rótula dos sentimentos, dou passagem para a esperança e boa sorte…

Assim, vou contando os pingos da noite para te ter de repente…

Imagem